terça-feira, 30 de outubro de 2012

Nosso modo de viver. Nosso sistema!


sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Programa "Amor e Sexo" e o mercado consumidor!

    O programa Amor e Sexo realmente é muito interessante, mas cabe pensar numa coisa...
    Vejo, que de certa forma, o programa está criando um "padrão" para a vida sexual de quem assiste e dessa forma moldando um mercado consumidor, ou melhor, criando um "nicho de mercado" mais elaborado.
Cristian Lima

Discussão no face...


Pessoa 01: pra mim, é putaria pura... e só


Pessoa 02: concordo Marcio...esse programa so influencia issu q vc flw ai...


Pessoa 03: mas se vc tem senso crítico... acabou a capacidade do programa de "moldar opinião"....use-o amigo


Pessoa 01:  acho desnecessário a palavra AMOR no nome do programa... pra linha que ele segue, SEXO E PRAZER, SEXO E PUTARIA, ou simplesmente SEXO já taria de bom tamanho


Cristian G. Lima Rsrs! Talvez seja nesse sentido a formação de opinião que eles querem né!


Pessoa 03: aí agora eu concordei Cristian G. Lima.....sugerir que eles queiram formar opinião simmm, mas só criticar sem propor outros padrões... aí fica mais difícil né não????


Pessoa 01:  vão assistir Agora é tarde que é melhor


Cristian G. Lima Agora entendi sua colocação Pessoa 03! rsrs! Não sei se você compreendeu minha intensão, mas fiz uma crítica positiva ao programa. Realmente é um programa interessante, tanto é que assisto. Porém, vejo também um lado comercial nele, haja visto, que mídia não faz outra coisa a não ser formar opinião e criar nichos de mercado. Essa é sua função. Nesse sentido, se a globo está criando um novo tipo de consumidor, essa é a maior crítica positiva que ela poderia receber... Acredito também ter proposto outro padrão, ou melhor, nenhum padrão para isso. rsrs. Está implícito não???rs


Pessoa 03: acho que sim... "a ausencia de padrão definido" é uma ótima pedida amigo.


Pessoa 01:  tem todo esse contexto mesmo nesse programinha?


Cristian G. Lima kkkk


Pessoa 03: kkkkkkkkkkkkkkkkkk, ok, ok... é bola demais pra conteúdo de menos....


Pessoa 01:  hahahahahahaahahahahahahah





quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Eleição municipal em Muriaé - 2012! Nossa análise.

     Dentre as últimas eleições, a desse ano, sem dúvida, foi a mais disputada. Foram três "novos"  candidatos no pleito ao executivo municipal. Contudo, apesar de serem novos nomes, estes estavam representando os três grandes poderes econômicos de Muriaé, os três "usuários do aeroporto da cidade", que não são tão novos assim. Além disso, também estava em disputa o orgulho político dos dois grandes "coronéis" da cidade (fazendo uma referência ao fenômeno político da primeira república).
      Numa análise por campanha, viu-se que o candidato peessedebista, do atual governo, utilizou a máquina governamental, pois, querendo ou não, o asfalto em boa parte das ruas, foi  uma espécie de campanha eleitoral, bem como as inaugurações estratégicas, haja visto, o trabalho de marketing ter sido voltado para a transferência de prestígio político do prefeito para o seu vice.     
     Sobre a campanha na televisão, vimos uma qualidade audiovisual inferior à esperada para essa candidatura, que sempre se destacou por suas produções superiores as dos adversários. 
    Quanto ao enredo de campanha, percebe-se como "carro-chefe" a apresentação das obras realizadas nos últimos 8 anos, como legitimação de competência, e a promessa de continuidade. 
      Mesmo que nas primeiras pesquisas tenha saído em segundo lugar, na reta final conseguiu divulgar, uma pesquisa registrada, como primeiro colocado na opinião pública. O que realmente veio a acontecer. 
       Ainda que vitorioso, o candidato governista, não fará seu governo num clima de tranquilidade como o atual prefeito, a maioria dos votos da cidade foi dado para os dois candidatos da oposição, e isso gerará um contra-governo bem ativo, ainda mais com a nova formatação da câmara, o que será vista mais a frente.
      Seguindo, na candidatura do PMDB, vimos uma oposição de caráter frontal ao governo, e nessa empreitada, se juntou uma grande coligação partidária, o que deu a ideia de um forte trabalho de base. 
        Foi uma campanha pautada na ideia de renovação, com apresentações "detalhadas" de projetos para os principais problemas enfrentados pela cidade, como no caso das enchentes e do trânsito, o que deu uma credibilidade aos candidatos. Além disso, viu-se como enredo de campanha, a busca por uma maior humanização da gestão pública. 
      Sobre o programa de TV, houve uma grande surpresa, pois foi uma produção audiovisual de muita qualidade, não comum ao histórico peemedebista na cidade: foi um programa dinâmico (vários quadros bem construídos), com qualidade de áudio e imagem, o que o tornou mais agradável de assistir. 
        Com isso, a junção desses fatores levou o PMDB a confirmar através de duas pesquisas (feitas em agosto e início de setembro) que estava a frente na opinião pública, o que deu um ar de grandeza e vitória à campanha. 
      Apesar disso, na reta final para as urnas, a campanha desandou, não entende-se exatamente o porquê, talvez uma desarticulação da equipe, em fim... Começaram a ser distribuídos jornais com difamações em relação aos outros candidatos, o que acredita-se terem sido feitos pelos peemedebistas em um desacordo dentro da campanha (uma sugestão). No Facebook a campanha continuou com esse caráter, o que teve uma certa desaprovação do eleitor.
     Sobre o candidato apadrinhado pelo outro "coronel", o da oposição, teve uma campanha pautada também na renovação, bem parecida com a peemedebista. Foi feita em meio a uma modesta coligação partidária. 
     Nessa chapa, havia o único candidato administrador, e ela apostou fundo nessa formação técnica durante a campanha, o que realmente foi um forte argumento. Porém, essa candidatura foi prejudicada pela "imagem política" de estrangeiro (vindo de fora de Muriaé) criada, apesar do candidato ter sido nascido e criado na cidade. 
     O marketing dessa campanha foi muito bem feito, no sentido de arte impressa e criação de identidade, porém, quando se pega o programa televisivo percebe-se um dos grandes pecados da campanha: foi uma produção audiovisual com menor qualidade do que as outras candidaturas, e ainda foi menos dinâmica do que a do candidato do governo. Durante os programas, na maior parte do tempo haviam falas do candidato a prefeito, como num parlatório, o que fica bem cansativo, apesar dá boa desenvoltura nos discursos. 
        Contudo, apesar de alguns erros, foi uma campanha ascendente, principalmente depois do debate promovido pela igreja católica e evangélicas, no qual só este candidato compareceu... Mesmo com as críticas, dos opositores, quanto do debate ter sido parcial, a "população" viu a falta dos outros como ausência de capacidade retórica e coragem, o que ficou denominado pelos "marqueteiros"  opositores, como estratégia de campanha. 
     Após este evento, que ao nosso ver foi importantíssimo no processo de campanha e tomada de decisão da população, o candidato que estava em 3° colocado conseguiu até divulgar uma pesquisa registrada como primeiro. Mesmo o debate tendo tido caráter favorável ao DEM, conforme exposto, o candidato não ganhou, mas garantiu um segundo lugar em empate técnico com o PMDB.
      Ainda..., sobre o legislativo, foi formada uma câmara, a princípio, de oposição, com 6 contra 5, mas isso deverá ser muito "discutido" até que se tenha uma definição mais precisa... Quanto a escolaridade, novamente terá uma maioria de vereadores com apenas a formação básica, o que acreditamos limitar muito o diálogo político ideológico e aumentar as chances de "outros meios" de fazer política existirem, como a dependência em relação ao executivo... Claro, deve-se colocar que o ensino superior não é determinante para a capacidade política e a dimensão da visão de mundo dos políticos, mas oferece uma legitimidade indiscutível.
     Nesse contexto, vimos uma campanha em sua maior parte, até bonita, tirando apenas a reta final, onde até o ministério público entrou no jogo "eufemizando" umas divulgações de processos de improbidade contra os candidatos do governo, o que ao nosso ver só serviu para mostrar a parcialidade do MP, bem como de algumas "agências de notícias" da cidade. 
    Além disso, cabe colocar nessa análise, que apesar de estarmos em pleno século XXI, houve informações da ocorrência de compras de votos, de forma até intensa, na forma direta e indireta, em diversos locais da cidade, vindos de diversos lados da disputa. 
     Nesse sentido, até compreende-se melhor por que vários candidatos a vereadores que nem mesmo possuíam bases políticas conquistadas ideologicamente, obtiveram tantos votos... Por causa de fatos como esses, é que existe o argumento do poder econômico ser preponderante na política. Candidatos de base ideológica, capacidade técnica, e idôneos até conquistam eleitorado, mas, na última semana para eleição, outros oferecem dinheiro, entre outras coisas pelo voto, aproveitando assim da vulnerabilidade sócio-econômica de alguns eleitores para se elegerem.  
   Ressalta-se, que dentro desse raciocínio, fica a pergunta no ar: será que algum candidato eleito, que compra voto, irá querer mudar a situação de vulnerabilidade sócio-econômica da população...???
   Por fim, quanto a nós, o povo, cabe acompanhar de perto o processo político e administrativo que os candidatos eleitos irão promover em nossa cidade. Fica o aguardo agora, vejamos os próximos capítulos dessa história...

Cristian Lima


Alguns comentários nosso no Facebook ao longo do processo eleitoral

Eu VOTO pela reforma política no Brasil... As melhores propostas não têm sido eleitas. O financeiro das campanhas ainda é preponderante!
...
Outro dia, vi uma entrevista na TV câmara, onde um deputado (não lembro o nome) falava que há um medo no congresso de se votar a reforma política, pois alguns deputados, ficam inseguros, devido não saberem se seriam eleitos num outro sistema de eleição.
...
Isso é profundo
...
Agora vamos ver se Aloysio vai montar uma equipe de técnicos ou optar por uma equipe política para buscar apoio na câmara. No meu ponto de vista, poderia manter pelo menos Gilca (Cultura) e Maria Amélia (educação)... Conheci um pouco do trabalho delas... Esperemos 01 de janeiro...
...
Os refletores do complexo poliesportivo estão ligados até agora (01:00 da madrugada)... deve tá tendo jogo lá... ou é só campanha política mesmo né! rs
...
O que dá pra fazer é "eufemizar" né...
...

Algumas imagens