domingo, 17 de abril de 2016

O Impeachment de Dilma e a Ordem Mundial

   É interessante olhar a ordem internacional e a sua relação com os processos internos brasileiros: 
  O Brasil, historicamente, sempre esteve na região do imperialismo dos EUA e, curiosamente, nas vezes que tentou se alinhar internacionalmente de maneira diferente sofreu rupturas democráticas. Grande exemplo disso foi 1964, onde está mais que comprovado a participação e incentivo americano para tal intervenção. 
  Atualmente, o Brasil possui um governo que nos últimos treze anos aumentou significativamente a proximidade com a China e veio a criar juntamente com ela, Rússia, Índia e África do Sul um grupo de países emergentes altamente promissor para ajuda mútua: o BRICS. 
   É interessante observar que estes países juntos possuem 3 bilhões de pessoas (43% da população mundial); são estrategicamente complementares em alimentos, recursos naturais, indústrias, tecnologias, capital intelectual, poderio bélico, entre outros. Além disso, em 2014 foi criado em Fortaleza, CE, o Banco do BRICS com a finalidade de financiar o desenvolvimento dos países.


Mas o que isso significa?
Significa que o BRICS constroi independência dos mecanismos supranacionais "controlados" pelos EUA, como o Banco Mundial e o FMI, bem como de suas doutrinas político-econômicas.

Mas o que isso significa?
Significa que surge uma novíssima ordem mundial onde os EUA e seus aliados não serão mais a principal voz influente em boa parte do planeta, mas competirão com o passar do tempo igualitariamente com seus rivais Rússia (histórico) e China (atual). 

Mas o que isso significa?
Significa que os EUA provavelmente vai fazer alguma coisa para não perder sua hegemonia, o que provavelmente pode ser uma desestabilização do BRICS. 

Mas o que isso significa?
Significa que o Brasil é um terreno fértil para a influência histórica americana e, portanto, é o mais vulnerável do grupo nessa lógica. 

Mas o que isso significa?
Significa que com a crise política atual no Brasil, os EUA pode ser um dos grandes beneficiários, pois um possível governo de direita voltaria a se alinhar a eles e não colocaria tanta fé no grupo Russo-Chinês dos emergentes.

Mas o que isso significa?
...

Um comentário: