domingo, 19 de maio de 2019

2019 e a discussão em torno da verdade sobre a realidade do Brasil


Estou vendo as pessoas olhando para a realidade atual do nosso país e formando as suas visões de mundo...
Acho isso muito bom. No entanto, devemos fazer algumas considerações para as visões que venham a se formar sejam mais realistas e empáticas. ...
Primeiro, enquanto sujeitos, envolvidos ao fenômeno coletivo em ocorrência, nós nunca conseguiremos clarividência dos fatos, pois estes ainda não nos são o bastante inteligíveis. Talvez no futuro, a história olhe para nosso tempo e faça sobre os fatos uma interpretação metodológica objetiva e isenta da emoção do momento e nos aproxime da "verdade". Por ora, o que temos são interpretações, na maioria das vezes aleatórias e simplistas, do turbilhão em que estamos.
                Segundo, a realidade coletiva não pode ser explicada apenas por um fator. Ela é complexa e exige considerações desde a perspectiva psicológica, passando pela sociológica, filosófica, jurídica, geográfica, política, linguística, econômica, geopolítica, entre tantas, até à antropológica. Acredito que pouquíssimas pessoas, ou nenhuma, consiga abordar, nesse momento, em sua reflexão toda essa semântica.
Por fim, sabendo disso, a única postura que nos resta junto ao desejo de entender e melhorar a realidade é a da condescendência, do respeito, da empatia, da escuta e do diálogo (O qual é um método fantástico de assimilação de novas ideias). Julgar a realidade é talvez a coisa mais insensata que se faça nesse momento. No máximo aceitável, tem-se a hipótese.
Faço essa reflexão depois de assistir algumas discussões  por essas redes sociais da vida... O que mais observei são pessoas defendendo verdades, em ambos os lados. Interessante... Mas elas não percebiam que o que defendiam eram hipóteses e interpretações.
  
Cristian Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário